Durante a gravidez da mulher, homem quase morre devido a bebidas energéticas!

Durante a gravidez da mulher, homem quase morre devido a bebidas energéticas!


Durante a gravidez do primeiro filho, Brianna passou por algo que jamais alguma mulher deveria passar. As bebidas energéticas quase mataram seu marido, deixando nele um enorme buraco no crânio . Vida deste casal iria mudar radicalmente para sempre.
“Olá, o meu nome é Brianna e esta é a minha história…

Estar grávida é supostamente uma das alturas mais incríveis que uma pessoa pode viver. Uma nova vida esta a ser criada. Já começa a senti aquele amor incondicional por algo que ainda nem chegou a conhecer. Austin e eu estávamos tão impacientes para conhecer o nosso filho. Para trazê-lo para o nosso lar. Ser uma família.
Nunca imaginei que, enquanto dormia naquela noite, tudo se abateria numas escassas horas. Ainda me recordo da minha sogra me acordar naquela fatídica manhã: ‘Austin sofreu um acidente’, disse. Tudo o que sabia era que meu marido estava no hospital. A pior parte? Eu não sabia a razão.


Depois de conduzir duas horas até o hospital, descobri que meu marido, pai do meu filho, a pessoa que mais amo, teve uma hemorragia cerebral. Porquê? Os médicos concluíram, depois de exames e rejeitarem drogas ,este terrível episódio deveu-se ao consumo excessivo de bebidas energéticas.
A cirurgia já tinha iniciado e, depois de uma fatídica espera de 5 horas, lá o conseguimos ver. Mas enquanto todos estavam focados no rosto quase irreconhecível ligado a todo tipo de máquinas e tubos, tudo o que eu podia ver eram seus pais…
Ver essa família, minha nova família, da qual fazia parte agora, e de quem gostava muito, tão destroçada… foi o pior sentimento de minha vida. No dia seguinte, ele fez duas cirurgias no cérebro. Depois disso, ele teve ataques, convulsões, inchaço e outras coisas para as quais não estávamos preparados…

Depois de 2 semanas a viver no hospital sem ter a noção se iria sobreviver ou não, voltámos para casa. Tinha chegado minha hora de dar à luz. Não vou mentir, foi muito difícil. Tinha planeado que o meu marido estivesse ao meu lado naquele momento.


Quando o bebé tinha apenas uma semana, deixei-o em casa com os meus sogros. Precisava ver Austin e dizer que o seu filho tinha nascido. Que necessitávamos dele… Mas foi apenas aos dois meses que o nosso filho conheceu finalmente o pai.

Passado um tempo, ele regressou para casa comigo. Nossa vida não é vulgar. Há visitas regulares ao hospital e médicos, tantas que já perdi a conta. Mas aqui estamos nós. Na Luta . Acordo cada dia para cuidar de nosso menino precioso e do meu marido. Faço as refeições, faço terapia física, da fala e ocupacional. Ajudo com sua higiene pessoal e a andar. Ajudo em todos os aspectos da sua vida…

É muito duro e estou cansada, mas conseguimos tirar o melhor partido do que temos. Ele já não é o homem pelo qual me apaixonei, mas o amo mais e mais a cada dia. Lutamos para ajudá-lo na sua recuperação. Para melhorar sua vida. Um dia vamos iremos conseguir.


Até então, jamais me renderei. Porque o amor é mais forte e eu o amo mais do que a minha própria vida.”
O Amor vence qualquer barreira!!!