Namorado dá um beijo e a sua namorada morre em minutos. A Mãe sabe as razões que levaram à sua morte.

Namorado dá um beijo e a sua namorada morre em minutos. A Mãe sabe as razões que levaram à sua morte.


Uma jovem perdeu a vida devido a um beijo do namorado, um simples e atencioso mimo de boa noite. Parece estranho esta ser a causa da sua morte, mas é verdade… quando a mãe da jovem descobriu o que o namorado tinha comido antes de a beijar, ela descobriu imediatamente o motivo da morte da filha.

Myriam Ducré-Lemay era uma jovem linda, repleta de vida. Determinado dia, enquanto ela e seu novo namorado estavam prestes a ir dormir, ele decidiu fazer um lanche rápido antes de ir para a cama. Depois disso, o casal partilhou vários beijos de boa noite. Logo após esse gesto de carinho, Myriam começou a se sentir mal e com problemas para respirar.
Ela utilizou o inalador asmático, mas mesmo assim não consegui aliviar aquela sensação sufocante que sentia. Foi nesta altura que, em completo desespero, Myriam perguntou a seu namorado se ele tinha comido algo com amendoim. Ele confirmou que havia comido uma sandes de manteiga de amendoim, e Myriam pediu que chamasse a emergência imediatamente.


A ambulância demorou apenas oito minutos para chegar, mas Myriam já estava inconsciente e não sobreviveu… o seu cérebro ficou privado de oxigénio por muito tempo. “Infelizmente, ela não teve tempo de lhe dizer que era alérgica a amendoim”, diz sua mãe, Micheline Ducré.
Anos depois, a mãe de Myriam encontrou a força e a coragem para partilhar a história da filha. Ela acredita firmemente que as duas coisas que poderiam ter salvo a vida da sua filha naquela noite: uma pulseira de identificação para alérgicos e um medicamento de emergência para alergias.
Se ela tivesse usado a pulseira, o namorado de Myriam saberia que ela era alérgica ao amendoim. Mas como a relação era recente, ele não fazia ideia de que a namorada tinha uma alergia tão grave. “Sua partida, tão precipitada e trágica quanto possível, não foi em vão”, escreveu a mãe no Facebook. “É imperativo que a informação e a consciencialização continue a circular repetidamente para salvar vidas”.


A Chefe de Alergia Pediátrica e Imunologia do Hospital Infantil de Montreal, a Dra. Christine McCusker, suplica que pessoas com alergias alimentares se identifiquem, previnam e protejam. “Você tem que dizer: Ouçam, pessoal, eu tenho alergias a certos alimentos, e tenho o meu medicamento de emergência para alergias. Se houver algum problema, me ajude.”


Pode não ser elegante usar uma pulseira médica, nem prático andar sempre com medicamentos, mas isso pode salvar vidas! Quem tem alergias precisa estar identificado e prevenir um possível ataque. Por favor, partilhe esta importante informação, antes que seja tarde demais para outra pessoa.