Homem faz tatuagem 2 semanas depois de ter ignorado conselho morre.

Homem faz tatuagem 2 semanas depois de ter ignorado conselho morre.


Homem faz uma tatuagem mas ignorou o conselho de esperar 2 semanas. O que veria a acontecer deve servir de exemplo para todos os que estão a pensar fazer tatuagens e não seguirem os conselhos que são dados.
Antes de morrer, foi avisado que deveria esperar duas semanas antes de nadar em piscinas ou no mar. no dia seguinte após ter feito a tatuagem ele foi nadar no Golfo do México vindo a desenvolver febre, calafrios e uma erupção vermelha numa zona próxima da tatuagem. A sua saúde foi-se fragilizando continuando a agravar-se nos dois dias seguintes, antes de ser internado no hospital.


Os médicos imediatamente suspeitaram que a bactéria vibrio vulnificus fosse responsável por seu estado de saúde, pois o homem já sofria de cirrose. De acordo com os especialistas, devido ao facto de ele ter o fígado debilitado, tinha grande risco de contrair esta infecção. Acredita-se que pacientes com doença hepática crônica tenham baixas quantidades de neutrófilos, que são importantes glóbulos brancos que ajudam a combater estas bactérias. Ele recebeu antibióticos para ajudar a combater as bactérias mortais.
Após 24 horas do homem ter sido internado no hospital, os médicos foram forçados a colocá-lo em uma máquina de suporte de vida quando seus órgãos entraram em falência . Ele lutou contra o choque séptico, que é desencadeado quando uma infecção provoca uma resposta imune violenta na qual o corpo ataca seus próprios órgãos. Após duas semanas no hospital, os sintomas finalmente começaram a abrandar, sendo que as expectativas dos médicos eram que regressasse o quanto antes a casa.


Mas o seu corpo cedeu ao choque séptico algumas semanas depois, enquanto recebia ainda tratamento. Veio a falecer dois meses depois de ter entrado de urgência e ter sido internado no hospital.
Os tatuadores devem recomendar que as pessoas que aguardem pelo menos duas semanas antes de nadar após terem feito uma tatuagem. Mergulhar feridas abertas na água, seja de uma piscina, ou no mar, representa uma ameaça enorme de infecção.